domingo, 23 de novembro de 2008

A história de uma menina chamada Mônica


Olá hoje vou contar outra história, de uma menina chamada Mônica. Ela morava aqui no Brasil. É inventada a história tá? Voltando a história, Mônica tinha uma amiga chamada Laura e todo dia Mônica ia na casa de Laura para ir para a escola. Um dia Mônica estava indo para casa de Laura e esqueceu sua lancheira. Ficou com medo de se atrasar e que Laura achasse que Ela não fosse para a escola e deixasse Mônica e fosse para escola sem ela, mas não queria ficar sem lanche e voltou para casa, mas o medo dela era que Laura saisse e se realizou. Laura saiu enquanto isso Mônica saia correndo de sua casa com sua lancheira, mas quando chegou lá Mônica bateu na porta e bateu de novo mas ninguem atendeu e Ela pensou "eu vou falar com o rei criador que é Jesus e ela fez isso mesmo se ajolhou e orou "Senhor Jesus obrigada por tudo de bom que tu faz por mim e abençoa que eu possa arranjar um jeito de ir mais rapido para escola pois não quero chegar atrasada na escola amém".

Assim que ela terminou a oração Laura falou para sua mãe "mãe eu acho que Mônica vai sim para escola quem sabe aconteceu algum problema lembra daquela vez de quando eu ia com a Nina e eu esqueci a mochila mas Nina também falou a mesma coisa do que eu e me esperou” e a mãe de Laura disse “talvez você tenha razão, talvez tenha acontecido um problema com ela vamos voltar” e elas voltaram para casa.

Mônica ainda estava ali no portão esperando que Deus atendesse suas orações e quando Laura chegou lá elas se abraçaram e Laura perguntou “o que aconteceu Monica?” respondeu Mônica “esqueci a lancheira lá no carro eu te conto tudo” e elas conversaram até chegar na escola. Laura fazia perguntas e Mônica fazia outra e assim ia indo e é assim que acaba a história, mas lembrem-se a oração tem muito poder.

Tchau nos veremos logo logo.

6 comentários:

Denis Cruz disse...

Vejo que terei uma graaaande concorrente no mundo literário... rs.

Giovanna, Deus continue a te abençoar e confirmar esse dom maravilhoso que é a Palavra Escrita, a história contada, narrada de forma que encanta, que transforma e inspira vidas.

Eu imagino a cara de babão do seu pai e da sua mãe qdo leêm seus textos e já que vc tem uma mente tão fértil, eu te convido a imaginar o maior dos PAIS BABÕES do mundo: Imagine a cara de felicidade de Jesus quando vê um filho dedicando seus dons para Ele. Lindo nao é?

.... Grande Abraço, Denis Cruz

Anônimo disse...

Oi Gi!
Meu nome é Karina,mas pode me chamar de Kaká!
Eu sempre leio o que seu pai escreve no blog dele;aí, hoje eu li sobre o seu blog lá, e resolvi visitar! Achei lindo o seu blog e amei suas historinhas!!Lembrei de quando eu era pequena eu também escrevia histórias assim, e a mamãe gostava muito!
Continue escrevendo,tá bom?!

Bjokas!!***

Daniel Licá disse...

Se vc seguir os passos de seu pai, vai se sair uma ótima escritora. Já lí vários livros de seu pai e gosto muito do modo como esclarece as coisas. Tenho um blog em que copio as melhores reportagens dele e de outros jornalistas.
A respeito de Tarsila do Amaral, eu também pinto algumas telas e tenho muita vontade de reproduzir (e vou...) o Abaporu. Quando fizer, eu lhe mandarei a foto dele.
Ah1 Dê uma olhada no meu blog e nas minhas telas no meu orkut. Haikshans@hotmail.com

Amanda disse...

Oi Gi lindaa
adorei o seu blog !
vc é mto criativa...continue sempre assim !
q Deus te abençõe e te ilumine sempree !
Te amo mto e saiba q vc e mto especial pra mim '

beejo :D'

Lucia disse...

Oi minha netinha querida, amei seu blog, está tudo muito lindo. Desse jeito você será uma escritora muito famosa. Te amo muito, beijos da vovó Lúcia

Lucia disse...

oi minha pequena menina,continui assim,que chegarás na meta triunfante. DEUS te abençoe. vovó Lúcia.ti Amo,mil beijos.