sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Heróis de verdade

Gustavo olhava com atenção para a televisão. O super-herói do desenho animado derrubava todos os inimigos com um soco só! Gustavo queria ser forte como ele, pra derrotar as pessoas más.

–Pai, olha, aqui tá dizendo que um bombeiro salvou uma criança que estava em um incêndio e quase que ele morreu também. Ele arriscou a própria vida, né, pai? ­– disse a irmã de Gustavo, Gabriela, acompanhando as notícias pelo seu tablet.

–Isso mesmo. Ser bombeiro é muito perigoso, e também tem que ser muito corajoso. Os bombeiros são heróis de muita gente – disse o pai de Gustavo e de Gabriela.

– É, mas ele não tem superpoderes e nem voa, então ele não pode ser um super-herói –falou Gustavo.

– Mas os bombeiros salvam a vida de muita gente, e eles são reais. Não precisamos ter capas e superpoderes para sermos heróis. Eu conheço uma história real de um herói muito corajoso – disse a mãe, desligando a televisão.

– Eu também conheço essa história. Será que você também conhece, Gustavo? –perguntou Gabi.

– Não sei, eu conheço muitos heróis.

– Já que você conhece, Gabi, por que não conta pra nós? – perguntou o pai.

Gabi se levantou, foi até a estante de madeira escura e pegou dois livros, ambos de capa preta. Deu um deles para o irmão. Colocando os cabelos escuros atrás da orelha, perguntou:

– Gustavo, quer ler a história comigo?

– Eu conheço essa história. Esse herói é Davi? – perguntou Gustavo.

– Pode ser também. Mas eu conheço outro herói – disse Gabriela.

– Não faça todo esse suspense! Fale logo quem é! – exclamou Gustavo, impaciente.

– Acho que eu já sei em quem você está pensando – disse mamãe.

– Eu tenho certeza que sei quem é, sua história aqui na Terra começa em Mateus 1:18 – disse papai.

– Isso mesmo, mas profetas também escreveram antes que esse herói nasceria. Um exemplo é Isaias – disse Gabi.

– Gu, você pode ler para nós, então: Mateus 1:18 a 25 – disse a mãe.

Gustavo leu uma pequena parte da história do nascimento de Jesus, depois disse:

– Mas é claro que eu conheço esse herói, afinal, é por causa dEle que o cristianismo existe. É Jesus!

– Os livros de Mateus, Marcos, Lucas e João contam a história da vida de Jesus, em seu ano bíblico* você pode ler a história dEle inteira, mas agora não temos tempo – disse mamãe.

– Então eu  vou resumir a história – propôs Gabi. – Quando Jesus era criança, gostava de ajudar Sua mãe, era obediente e um ótimo amigo. Mesmo na adolescência era um filho exemplar, e com dez anos também (Gustavo tinha dez anos).

– E com 14 anos também! – disse Gustavo.

– Gabi, continue – disse papai.

– Quando Ele cresceu, Se preocupou em estar perto do Seu Pai (Deus) – Gabi continuou.

– Como? Jesus estava aqui na Terra e Deus lá no Céu – perguntou Gustavo.

– Nós também podemos estar perto de Deus, quando oramos, lemos a Bíblia e o adoramos, sentimos que Ele está perto de nós – explicou papai.

– Jesus Se preocupou em cumprir a tarefa que Deus Lhe deu: nos salvar por meio do sacrifício na cruz. Ele chamou 12 homens para serem Seus discípulos. Durante 33 anos, Ele viveu aqui. Ensinou o bem a todos, curou a muitos e até ressuscitou mortos! – disse Gabriela.

– Mas eu não entendo por que Jesus teve que morrer. Ele podia nos salvar de outra maneira – falou Gustavo.

– Quando Deus criou o mundo, Ele disse a Adão e Eva que não podiam comer do fruto da árvore do bem e do mal, senão morreriam. Eles comeram, e pecaram. Deus seria injusto se dissesse que iria perdoá-los, e que não morreriam; Ele estaria quebrando uma promessa. Se os matasse, iria ser como um Deus mal que mata Seus filhos. Então, para ser justo e bondoso, Deus morreu em nosso lugar, nasceu como um ser humano para Se comunicar conosco e nos salvar do pecado, morrendo por nós – explicou mamãe.   

– Mãe, depois da sua explicação, não tem nada que eu diga que possa complementar. Você acabou a história pra mim. Valeu! – elogiou Gabi.

– Mas eu tenho algo para complementar – todos se viraram para Gustavo. – Agora eu sei quem é herói de verdade. Os super-heróis da televisão salvam as pessoas, mas eu duvido um deles dar sua própria vida para salvar as pessoas, e deixar a glória e a majestade de ser um grande super-herói para se tornar um de nós. Os bombeiros são grandes heróis, eles salvam a vida das pessoas e eu admiro muito isso. Porém, nem um herói tem tanto amor como Jesus. Ele sim é um herói de verdade.

– Jesus é sem dúvida um herói de verdade, maior que todos os heróis. Mas Ele também inspirou outras pessoas para serem heróis. Essas pessoas seguiram seu exemplo e foram heróis de verdade também, como: Davi, Moisés, Ester, Paulo e muitos outros personagens que estão na Bíblia. Jesus também te convida para ser herói, não um herói com superpoderes que derrota os inimigos, mas um herói que faz o que é certo, e que faz sempre a vontade de Deus – concluiu mamãe.

– Agora só falta uma coisa – disse papai. – Vamos orar: “Querido Deus, obrigado por este lindo dia e por Tua companhia; ajuda-nos a ser sempre heróis de Deus e a fazer a Tua vontade. Amém.”  

*Ano Bíblico é quando lemos três ou quatro capítulos por dia, para ler a Bíblia inteira em um ano. É um projeto muito bom. Você pode fazer o ano bíblico neste ano que começou.     

Um comentário:

Hellen Kitano disse...

Gi, como é bom ler suas histórias! Você conta de um jeitinho muito especial! Isso me ajudará na escola com meus alunos.
Deus te abençoe e que vc continue com esse seu lindo trabaho neste blog.
Muito obrigada!
Hellen kitano